Sábado, 1 de novembro de 2014

Depoimentos de Aprovados

Nesta seção apresentamos entrevistas com alguns de nossos ex-alunos aprovados em Concursos Públicos.

Tais relatos são fontes de motivação àqueles que ambicionam conquistar seu emprego DEFINITIVO!

 

João Alves - Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil/2012

Escolaridade: Nível Superior

Concursos que já prestou: Agente Fiscal de Rendas, Fiscal do ISS, Analista (Tribunais).

 

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?

Fugir da pressão da iniciativa privada. Queria um trabalho que não consumisse tanto minhas energias e meus horários de descanso e lazer.

2) Qual foi seu tempo de preparação?

Comecei a estudar há uns 2 anos e meio, mas interrompia os estudos em alguns momentos. Intensifiquei os estudos nos 8 meses anteriores ao concurso.

3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?

Fiz o Curso Extensivo - Carreiras Nível Superior.

4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?

Trouxe conhecimento nas áreas de formação diferentes da minha, revisão para as áreas que eu já conhecia e orientações importantes para as provas.

5) Quais foram suas técnicas de estudo?

Nunca deixei de lado os conteúdos mais difíceis e com maior número de dúvidas. Insistia até conseguir entender e resolver as questões. No mais, aproveitava todo o tempo disponível que tinha para estudar.

6) Valeu a pena?

Sim.

7) Quais são seus planos para o futuro?

Consolidar minha vida financeira e pessoal.

 

Adriana de Lima - Analista de Tecnologia da Informação/DATAPREV/2012

Escolaridade: Nível Superior

Concursos que já prestou: Analista (Tribunais)

 

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?

A estabilidade, a segurança, a certeza de ter meu emprego certo, sem precisar depender de chefe, das mudanças da economia, enfim, é algo estável.

2) Qual foi seu tempo de preparação?

Mais ou menos um ano e meio, contando com o tempo que estudei para outros concursos.

3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?

Fiz o Curso Extensivo - Carreiras Nível Superior.

4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?

O curso deu o direcionamento dos estudos, pois o conteúdo é muito extenso e desconhecido.

5) Quais foram suas técnicas de estudo?

Fazia revisão das aulas em casa todos os dias e duas vezes por semana resolvia exercícios.

6) Valeu a pena?

Claro, hoje estou contente com minha aprovação.

7) Quais são seus planos para o futuro?

Investir o tempo livre em minha família e manter minha felicidade.

 

Pedro C. Dias - Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil/2012

Escolaridade: Nível Superior

Concursos que já prestou: Petrobras, INSS e CAIXA.

 

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?

Eu queria segurança, um bom emprego e paz de espírito.

2) Qual foi seu tempo de preparação?

Venho estudando para concursos há mais ou menos 3 anos.

3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?

Curso Extensivo - Carreiras Nível Superior.

4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?

O curso ajudou a solidificar meus estudos e me mostrou detalhes que não são possíveis de se identificar estudando sozinho.

5) Quais foram suas técnicas de estudo?

Eu fazia revisões constantes do conteúdo e praticava com exercícios de provas anteriores.

6) Valeu a pena?

Valeu.

7) Quais são seus planos para o futuro?

Adquirir um carro e um imóvel.

 

Débora Nunes - Técnico Bancário Novo/Caixa Econômica Federal (CAIXA)/2012

Escolaridade: Nível Médio

Concursos que já prestou: Escriturário do Banco do Brasil e Técnico Judiciário.

 

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?

Não conseguia encontrar um trabalho em que tivesse reconhecimento e uma boa condição salarial ao mesmo tempo. Buscava isso, e nos bancos públicos isso é possível.

2) Qual foi seu tempo de preparação?

2 anos.

3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?

Fiz o Curso Específico para a CAIXA.

4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?

Dicas, pegadinhas, macetes de prova.

5) Quais foram suas técnicas de estudo?

Memorização, repetição e resolução dos exercícios mais difíceis.

6) Valeu a pena?

Sim, atingi meu objetivo.

7) Quais são seus planos para o futuro?

Dedicar-me ao trabalho e aproveitar as chances de subir na carreira que a CAIXA oferece.

 

Anderson F. Silva - Analista-Tributário da Receita Federal do Brasil/2012

Escolaridade: Nível Superior

Concursos que já prestou: Bancos, Tribunais, concursos para algumas Prefeituras.

 

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?

Ter um bom salário e benefícios. Ter horário certo para entrar no serviço, para sair do serviço e para chegar em casa.

2) Qual foi seu tempo de preparação?

1 ano e meio.

3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?

Curso Extensivo - Carreiras Nível Superior.

4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?

Direcionamento, foco, motivação, atualização.

5) Quais foram suas técnicas de estudo?

Como pude me dedicar integralmente aos estudos, variava de 3 a 4 matérias por dia, e distribuía os estudos durante 6 dias da semana.

6) Valeu a pena?

Sim!!! Hoje estou aprovado!!!

7) Quais são seus planos para o futuro?

Dar um tempo nos estudos para descansar e depois voltar a estudar para prestar o concurso de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil.


Diogo Sousa da Silva - Auditor-Fiscal da Receita Federal/2009
Área de Formação: Engenharia
Concursos que já prestou: Técnico da Receita Federal/2005 e Auditor-Fiscal da Receita Federal/2005

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Não conseguia me estabilizar em nenhum emprego, daí, tive a ideia de prestar concurso público.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Fiz dois concursos em 2005 sem me dedicar totalmente aos estudos. Daí, comecei a estudar firme em 2008, no curso presencial do DEFINITIVO, e em 2009 passei no concurso da Receita Federal.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para a Receita Federal, no período da noite.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso ensinou-se a como estudar para concursos públicos, que é totalmente diferente do estudo dentro de uma faculdade.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Eu assistia às aulas e estudava todo o conteúdo no dia seguinte.
6) Valeu a pena?
Sim, foi uma bênção!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Ser um bom funcionário público e ter uma vida estável.


Eduardo Lemos Simão - Auditor-Fiscal da Receita Federal/2009
Área de Formação: Arquitetura
Concursos que já prestou: Já prestei alguns concursos para Prefeituras Municipais na área de Arquitetura.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A vontade de ter um salário certo no fim do mês, sem me preocupar.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por um ano e meio antes da prova.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para a Receita Federal, aos Sábados.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Estudar sem orientação é ruim, o curso auxilia em tudo, nos dá uma direção, um foco.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudar todo o conteúdo de cada aula de duas a três vezes por semana.
6) Valeu a pena?
Claro, conquistei meu objetivo.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Constituir uma família feliz, que não passe necessidades, com um salário certo no fim do mês.


Juliana Frota de Oliveira - Auditor-Fiscal da Receita Federal/2009
Área de Formação: Farmácia
Concursos que já prestou: Já prestei concursos na área bancária e na área fiscal (ICMS e ISS).

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Estabilidade financeira e de vida em geral.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Aproximadamente 01 ano para a Receita Federal.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para a Receita Federal, no período da noite.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Em tudo. O curso foi muito bom. Os professores foram excelentes, tiravam todas as minhas dúvidas. Parabéns ao DEFINITIVO.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudar, estudar e estudar em qualquer momento livre.
6) Valeu a pena?
Valeu, a sensação de passar num concurso é indescritível.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Desempenhar bem minhas funções e fazer faculdade de Contabilidade.


Rafaela Fernandes Nogueira - Auditor-Fiscal da Receita Federal/2009
Área de Formação: Direito
Concursos que já prestou: Já prestei concursos na área jurídica e também para a Receita Federal.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Sempre busquei a aprovação em um concurso público, desde a época da faculdade, e já ocupei outro cargo público.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Para a Receita Federal estudei focado por aproximadamente 06 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para a Receita Federal, aos Sábados.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Como tenho formação em Direito, o curso ensinou-se as matérias de Exatas, que eu sempre tive dificuldades de estudar por conta própria.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Fazer exercícios todos os dias para fixar o conteúdo.
6) Valeu a pena?
Meu sonho sempre foi ocupar um excelente cargo público, estou muito feliz.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Continuar estudando e prestar um concurso para Juiz Federal no futuro.


Bruno Borges de Freitas - Analista-Tributário da Receita Federal/2009
Área de Formação: Administração
Concursos que já prestou: Já prestei diversos concursos públicos (Escrevente, Oficial de Justiça, ICMS e Receita Federal).

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Os bons salários pagos na área pública.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por 2 anos.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial extensivo para diversos concursos de Nível Superior, no período da manhã.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Foi o guia que eu precisava.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Acompanhei as aulas com toda a atenção e tirei todas as dúvidas com os professores. Depois, revisava a matéria em casa.
6) Valeu a pena?
Sim!!!!!!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Esperar minhas primeiras férias para viajar para o exterior!


Natália Flores dos Santos - Analista-Tributário da Receita Federal/2009
Área de Formação: Psicologia
Concursos que já prestou: Técnico da Receita Federal/2005

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Estabilidade e segurança.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por 6 meses para o concurso de 2005 e por mais 08 meses para o concurso de 2009.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial extensivo para diversos concursos de Nível Superior, no período da noite.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
As matérias de Direito sempre foram muito difíceis para mim. Com o curso preparatório do DEFINITIVO, consegui compreender muito bem as matérias de Direito.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudar forte de segunda a sábado e descansar aos domingos.
6) Valeu a pena?
Adquirir conhecimento sempre é válido.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Ter uma vida sólida e ser feliz.


Vagner Oliveira de Castro - Analista-Tributário da Receita Federal/2009
Área de Formação: Economia
Concursos que já prestou: já prestei concurso para o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Sempre admirei a carreira pública, desde criança.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Venho estudando há mais ou menos um ano e meio.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para a Receita Federal, no período noturno.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso me ajudou na disciplina e na organização de meus estudos.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Fazia resumos e esquemas das matérias dadas em sala de aula.
6) Valeu a pena?
Sim, adorei todo o processo de preparação, ainda mais porque obtive a aprovação!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Desempenhar um bom papel na carreira pública.


Danilo Lemos Sobral - Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: já prestei concurso para Professor.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Salário fixo ao fim do mês e benefícios.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por uns seis meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Nas dicas e pegadinhas de concurso!
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Leitura e memorização do conteúdo.
6) Valeu a pena?
Sim, cumpri meu objetivo de vida.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Ter uma vida tranquila e trabalhar em prol da sociedade.


Rodrigo Lima Fernandes - Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: já prestei concurso para o TRT.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Estava sem emprego, não conseguia recolocação no mercado, tinha que me sustentar de alguma forma.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Aproximadamente 4 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Passei a entender como se estuda para um concurso público e como tenho de responder às questões objetivas da melhor forma.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudei 08 horas por dia, todos os dias, durante a minha preparação.
6) Valeu a pena?
Sim. Estava sem emprego e consegui uma ocupação para sempre.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Reestruturar minha vida, pagar minhas dívidas e recomeçar.


Carla de Oliveira Penteado - Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: já prestei concurso para a Polícia Civil.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Perdi meu emprego e vi o concurso público como minha salvação.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Aproximadamente 4 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso auxiliou no estudo de todas as disciplinas, pois todas as disciplinas eram bem diferentes de minha área de formação.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudei o máximo de horas por dia, fazendo resumos e exercícios.
6) Valeu a pena?
Valeu.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Agora posso planejar minha vida com segurança.


Marcela Lopes Nascimento - Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: foi meu primeiro concurso.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A segurança da carreira pública.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por aproximadamente 3 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Assistente Técnico-Administrativo do Ministério da Fazenda/2011.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Como já vinha estudando firme na faculdade, o curso ajudou nas disciplinas que não conhecia, e também com dias e orientações em geral.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Assisti às aulas com dedicação e resolvi diversos exercícios.
6) Valeu a pena?
Sim, passei no concurso!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Estudar, no futuro, para o concurso de Procurador da Fazenda Nacional.


Daniel Domingues Carneiro - Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: Banco do Brasil/2010

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A jornada reduzida e os benefícios de trabalhar em um banco.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por aproximadamente 6 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Na disciplina, nas dicas de concurso, na organização dos estudos.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudei pelas apostilas e pelas anotações de sala de aula, e resolvi muitos exercícios.
6) Valeu a pena?
Claro!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Seguir carreia no banco.


Maria das Dores Silva - Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: Caixa/2008

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A remuneração diferenciada.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por 4 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Quando estudava em casa, não conseguia nem começar a resolver os exercícios. O curso ajudou muito nisso e na memorização das disciplinas.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudava pelo menos 7 horas por dia e fazia revisão do conteúdo aos finais de semana.
6) Valeu a pena?
Sim, hoje trabalho na Caixa!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Dar um bom futuro e oportunidades para meus filhos.


Neide da Silva Chaves - Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: Oficial de Justiça e Técnico Judiciário.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Conseguir um bom emprego, pois estava procurando recolocação profissional há mais de dois anos.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Fiz minha preparação por 6 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso foi meu norte, ensinou-me todas as disciplinas necessárias para passar no concurso.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudei bastante, coloquei todos os meus esforços neste objetivo.
6) Valeu a pena?
Valeu.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Conseguir sustentar minha família de forma digna e ter uma velhice tranquila.


Paulo Dias de Almeida - Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010
Escolaridade: Nível Médio
Concursos que já prestou: Banco do Braisl/2010.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Melhorar minha vida profissional, dar um salto de qualidade.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudei por uns 6 meses.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso presencial específico para Técnico Bancário Novo da Caixa Econômica Federal/2010.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Na distribuição do tempo de estudo por disciplina e no entendimento do conteúdo, que era muito difícil.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Revisava o conteúdo das aulas todos os dias e já me adiantava nos assuntos das aulas seguintes.
6) Valeu a pena?
Muito!!!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Poupar meu salário para comprar minha casa própria!


Rodrigo Silveira Guimarães - Fiscal de Rendas (ICMS-SP)/2009
Área de Formação: Analista de Sistemas
Ano de conclusão do curso superior: 2005
Faculdade/Universidade: UFBA
Pós-Graduação: Não
Concursos que já prestou: SERPRO/2005, Analista Judiciário do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região/2009 e Fiscal de Rendas (ICMS-SP)/2009, tendo sido aprovado nos três concursos.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A estabilidade, a segurança, a qualidade de vida e a remuneração também.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Comecei a estudar em abril de 2008 e fiz o concurso para Fiscal de Rendas (ICMS-SP) em agosto de 2009.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Receita Federal - Noite.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso dá uma base de todas as matérias, um direcionamento de como estudar, e o que nós precisamos focar mais ou focar menos.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Eu estudava cada matéria até esgotar todo o assunto, fazia exercícios da banca do concurso e de outros concursos também. Aprofundava em outros materiais, como sinopses e resumos. Quando esgotava aquela matéria, passava para outra, sempre visando cumprir o Edital do último concurso.
6) Valeu a pena?
Com certeza! Ver o nosso nome publicado na lista dos aprovados é muito gratificante!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Ter um bom desempenho na Administração Pública, conseguir funções mais importantes dentro da minha carreira, e aproveitar a vida de funcionário público!


Maurício Pires Martins - Analista Ambiental/IBAMA/2008
Área de Formação: Engenharia Agrícola
Ano de conclusão do curso superior: 1988
Faculdade/Universidade: UNICAMP
Pós-Graduação: Doutorado em Engenharia Mecânica e Mestrado em Engenharia Agrícola
Concursos que já prestou: diversos.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A estabilidade do emprego e a perspectiva de crescimento na carreira.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
De 1 ano e meio a 2 anos.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Carreiras de Nível Superior (Módulo Ouro).
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Auxiliou-me na melhor escolha das matérias que deveria estudar. Incentivou-me com a dedicação nos estudos e me deu motivação para continuar estudando.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudava em casa. Fazia exercícios propostos após as aulas. Também lia a matéria da aula seguinte.
6) Valeu a pena?
Sim, sem dúvida.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Dedicar-me na carreira. Se não estiver contente, continuar estudando e fazendo cursinhos para prestar outros concursos.


Antônio Alberto de Camargo Ortolan - Técnico Judiciário/TRT - 15ª Região/2009
Área de Formação: Professor de Matemática
Ano de conclusão do curso superior: 1995
Faculdade/Universidade: UNICAMP
Pós-Graduação: Especialização Lato Sensu
Concursos que já prestou: TRT 15ª Região - obteve a 69ª colocação para Técnico Judiciário / TRT 2ª Região

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Acho que foi a estabilidade.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Estudava no curso e em casa estudava uma ou duas horas por dia.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Carreiras de Nível Superior (Módulo Ouro).
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Não tinha noção nenhuma. Tomei conhecimento de leis e do programa como um todo. Não sabia nada e o curso me deu a base para hoje estudar.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Procurava revisar tudo o que era dado em aula e pesquisar o máximo de material possível para estudar.
6) Valeu a pena?
Valeu muito, foi um ponto de partida para mim.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Pretendo continuar estudando para passar para Analista. Estou fazendo Direito porque gostei bastante das matérias. Quero terminar a faculdade e continuar prestando os concursos para passar para Analista agora.
8) O que você achou da nossa metodologia?
Gostei muito. Podia tirar minhas dúvidas, os professores são muito interessados, e o material didático é muito bom.
9) O que você achou do material didático?
Muito bom, me deu uma preparação, uma base e é atualizado.
10) O que você achou dos professores?
Gostei de quase todos.
11) Como o(a) Sr(a) avalia a prestação de nossos serviços em geral?
Tudo muito bom, excelente. Desde a primeira vez que fui ao DEFINITIVO, adorei tudo. Fui apenas para pegar informações e acabei fazendo a matrícula de cara.


Vanessa D. Ducret - Técnico Judiciário/TRT 15ª Região/2001
Área de Formação: Propaganda e Marketing
Ano de conclusão do curso superior: 1995
Faculdade/Universidade: ESPM
Concursos que já prestou: Técnico Judiciário do TRT 15ª Região - obteve a 10ª colocação

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A princípio eu estava desempregada e apareceu a oportunidade. Hoje acho a estabilidade importante.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Foram 3 meses de dedicação quase exclusiva. Estudava, além do cursinho, 5 horas por dia, e umas 6 horas aos sábados e aos domingos.
3) Qual curso do DEFINITIVO você fez?
Técnico Judiciário do TRT 15ª Região.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Na época eu não havia tido qualquer contato com o Direito, e o cursinho me ensinou, praticamente, a matéria.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Eu sempre foco na matéria, no caso o Edital, colocando metas a serem alcançadas na semana.
6) Valeu a pena?
Sim.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Vou prestar o concurso para Analista Administrativo do TRT 15ª e continuar a faculdade de Direito, que iniciei no ano passado. Por ora, isso, agora, depois, o futuro dirá.


Ivanoel Gonçalves Vieira - Prefeitura Municipal de Aguaí/2009
Área de formação: Fonoaudiologia
Faculdade/Universidade: PUC - Campinas
Ano de conclusão do curso superior: 1984
Pós-graduação: Psicopedagogia - FEOB - São João da Boa Vista - SP - 2004
Concursos que já prestou: Prefeitura Municipal de Campinas - 1987 - 2º lugar / Prefeitura Municipal de Vinhedo - 1992 - 10º lugar / Prefeitura Municipal de Aguaí - 2009 - 6º lugar

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
O meu objetivo foi atingir o meu alvo como meta primordial em trabalhar no setor público.
2) Qual foi seu tempo de preparação?
Foram várias horas de estudo e muita dedicação.
3) Qual curso do Definitivo você fez?
Fiz o extensivo de janeiro a setembro/2008.
4) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Este que fiz o ano passado preparou-me como disciplinar-me e como ter método para estudar as matérias.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Para falar a verdade, tive que ter disciplina para obter bons resultados em meus estudos como conhecimento, raciocínio e lógica para enfrentar a maratona quanto às disciplinas que foram dadas no curso Extensivo do ano passado.
6) Valeu a pena?
Sim e como valeu, principalmente a matéria de Português, deu-me uma base muito boa para sair-me bem quanto às questões pedidas neste concurso que prestei recentemente.
7) Quais são seus planos para o futuro?
São muitos, no momento estou preparando-me para prestar Analista Judiciário - Administrativo, estou cursando o intensivo aos sábados, quero estar sempre progredindo em meus objetivos e metas.


Ademar Fragoso Júnior - Auditor-Fiscal do Trabalho/2006
Área de Formação: Engenharia Elétrica
Ano de conclusão de curso: 1995
Universidade: UNICAMP
Pós-graduação: Gerência de Marketing - ESPM
Concursos que já prestou: AFRF/2005; TRF/2006; TCU/2006; ICMS/SP/2006; AFT/2006

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A estabilidade; o salário; o status. Quanto à estabilidade, uma observação: já trabalhei e ainda trabalho na iniciativa privada. As pressões que sofremos, nós da iniciativa privada, são muitas vezes desumanas, desgastantes, chegando a comprometer nossa saúde. E aí, se não produzirmos, é rua na certa. Entendo que como funcionário público terei dever de trabalhar, e muito. Mas não terei que me submeter às pressões e humilhações a que estão hoje submetidos os trabalhadores da iniciativa privada, tendo que engolir sapos para que possam pôr comida em casa.

2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Há aproximadamente 8 meses.

3) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Unidade Campinas, preparatório para o AFRF/2005.

4) Quais foram suas técnicas de estudo?
Desde a universidade, e até antes, durante os preparativos para o vestibular, eu sempre gostei de estudar sozinho. Um cursinho ajuda muito, serve como atalho, principalmente se você tiver aulas com aqueles professores-estrela. Lembro-me de que nunca gostei de literatura. Nunca... até que tive um super professor de literatura no cursinho pré-vestibular. Gosto de literatura até hoje! O mesmo pode acontecer no curso preparatório para concursos. Você pode acabar encontrando aquele professor que acabe despertando em você o gosto e o entendimento da matéria. No meu caso, comecei realmente a ter meu rendimento melhorado quando comecei a estudar em "livros grossos". Tenho um tio, médico da Marinha, que sempre me dizia: "Se você quiser ser bom em algo, estude em livro grosso, e não em apostilas". Ele estava certo, pelo menos no meu caso. Como as pessoas são diferentes, há certamente aquelas que não poderão dispensar um professor. E aí entram os cursos preparatórios.

5) Valeu a pena?
Com certeza! Como já ouvi dizer de algum dos gurus dos concursos, "O sofrimento é passageiro, mas o salário é para sempre".

6) Quais são seus planos para o futuro?
Primeiro, assumir o cargo. Depois, comprar algumas "coisinhas" que sempre tive vontade de adquirir e até o momento não dava. Depois, talvez preparar-me para algum outro concurso. Parece que o negócio de concurso vicia (rs). Gostaria também, quando estiver mais preparado, de ajudar outros candidatos, dando aulas em cursos preparatórios, visto que dar aulas é uma das minhas paixões - pena que professor ganhe pouco!


Patrícia de Castro Ferreira - Auditor-Fiscal do Trabalho/2006
Área de Formação: Direito
Ano de conclusão de curso: 2004
Universidade: Universidade São Francisco
Pós-graduação: Não
Concursos que já prestou: Advogado Júnior da Caixa Econômica Federal.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Sempre quis prestar concurso, por vários motivos. Primeiro, por não estar feliz apenas advogando; segundo, por querer fazer algo que pudesse trazer mudanças de fato, e, também, pela estabilidade, o que, indubitavelmente, nos dias de hoje, nos proporciona uma grande tranquilidade. Mas este para Auditor-Fiscal do Trabalho me interessou particularmente por já ter feito estágio na DRT e ter gostado muito do trabalho.

2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Comecei a estudar realmente em abril deste ano, depois que saiu o edital para o concurso de Auditor-Fiscal do Trabalho. Digo realmente porque só em abril comecei a estudar também em casa, o que acredito ser indispensável além do cursinho, pois ambos se complementam.

3) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Curso para Auditor-Fiscal do Trabalho.

4) Quais foram suas técnicas de estudo?
Assim que saiu o edital do concurso para Auditor-Fiscal do Trabalho, decidi que iria passar neste concurso. Estudei durante 2 meses aproximadamente 12 horas todos os dias, inclusive aos sábados; aos domingos, estudava um pouco menos (umas 4 horas). Acredito que o ideal seria ter estudado por um período maior, menos horas por dia, mas como não havia tempo, tive que fazer desta forma. Também me ajudou bastante ter estudado tudo o que constava no programa. Imprimi o programa e grifava tudo o que já havia estudado. Nada ficou sem ser estudado. Estudei todas as leis e convenções da OIT. Li todas as apostilas do Definitivo, fazendo resumo. As matérias que tinham maior peso, estudei e fiz resumos também dos livros, como Direito do Trabalho e Segurança do Trabalho.

5) Valeu a pena?
Valeu muito a pena. É indescritível o que sentimos ao ler nosso nome na lista. Eu custei a acreditar... Parecia algo inatingível, mas virou realidade...

6) Quais são seus planos para o futuro?
Quero trabalhar muito, e, daqui a alguns anos, prestar concurso para Procurador do Trabalho.

7) Que mensagem deixaria para quem está prestando concursos?
Que não desistam, porque com determinação e disciplina todos podem conseguir. Acredito que também seja essencial a pessoa acreditar. Eu coloquei na minha cabeça que iria passar e estudei muito para isso. 


Naiara Barbosa - Escrevente Técnico Judiciário - TJ-SP/2006

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Minha família toda é concursada, desde meu avô, meus tios, primos e pais seguiram esse caminho, agora é a minha vez. Esse caminho é estável, você pode ter certeza de que será recompensado por seu esforço, que tem que ser verdadeiro e tem que contar com muita força de vontade para não se deixar abater por resultados não desejáveis no início.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Faço concursos há dois anos, prestei o do TJ, do TRT, do TCE e um de Hortolândia para Auditor de Tributos. O interessante é olhar os resultados e perceber minha evolução, todas essas experiências agregaram conhecimento e a cada concurso chego mais perto do meu objetivo. O primeiro que passei foi do TRT, ainda não fui chamada, agora o do TJ e o da Caixa Econômica também trouxeram resultados animadores. O importante é não desistir. Além do estudo, concurso é experiência.
3) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Cursei o módulo voltado para Auditor-Fiscal de Trabalho, será o primeiro concurso que tem como requisito o ensino superior - estou terminando Economia neste ano.
4) Gostaria de destacar algum(a) matéria/professor de que mais gostou?
Certamente Direito do Trabalho foi a melhor matéria do curso. É de extrema importância fazer cursinhos, essa foi minha primeira experiência e reconheço a diferença que faz de estudar em casa. Outra matéria importantíssima foi Informática, que julgamos entender, mas no cursinho você descobre que há muito mais.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudei em casa, no ônibus para o trabalho, no intervalo da faculdade e no cursinho - o fator diferencial, sem dúvida. Sempre faço resumos e respondo muitas perguntas de provas anteriores e presto atenção na maneira como a pergunta é feita - muitas vezes é possível perceber o intuito do examinador - inclusive para pegadinhas.
6) Valeu a pena?
Com toda a certeza, valeu a pena, vou continuar estudando em casa, pretendo voltar para o DEFINITIVO no ano que vem e entrar na faculdade de Direito para poder prestar concursos que têm como requisito esse curso.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Concursos, concursos e concursos! Até 69 anos podemos continuar prestando e esse é meu objetivo. Não encaro esse caminho como uma "tortura", estudando constantemente você adquire conhecimentos importantes para a vida toda e isso lhe dá um objetivo, é mais uma competição consigo mesmo, testar seus limites e como podemos trabalhar nosso cérebro e evoluir constantemente. Muito Obrigada a todos os professores e funcionários do Definitivo, devo a vocês meu sucesso em perseguir e alcançar minhas metas! Até logo.


Sandro Rogério Garcia Guedes - Escrevente Técnico Judiciário - TJ-SP/2006
Área de Formação: Operação e Administração em Transporte Fluvial
Ano de conclusão de curso: 1993
Universidade: FATEC - Jaú
Pós-graduação: Desenvolvimento Gerencial e Pessoal
Concursos que já prestou: TRT - Campinas; TRT - MG; IMA; Paulínia; Caixa Econômica Federal.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público? 
Cansei de ser explorado na iniciativa privada.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Primeiramente estudei para o TRT - Campinas em 2004. Depois parei e só retornei aos estudos em junho 2005, quando parei de trabalhar e apenas fiquei estudando em casa.
3) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Auditor Fiscal.
4) Gostaria de destacar algum(a) matéria/professor de que mais gostou?
Quando iniciei o curso, trabalhava em regime de plantão. Portanto, não pude continuar com o curso por muito tempo, mas o pouco tempo que fiz foi muito válido. Portanto, todos foram válidos.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Muitos exercícios e para cada assunto trazia para a realidade as dúvidas, comparando com amigos e parentes que já estão na iniciativa pública.
6) Valeu a pena?
Muito! Hoje estou aprovado e classificado em mais de 1 concurso, mais irei ficar com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Vários, pois faço muitos planos e graças a Deus consigo realizar todos. Mas no campo profissional quero fazer outros concursos de nível superior, porém, apenas daqui a um ou dois anos.


Rodrigo Ferraz Bichara - Técnico da Receita Federal/2006
Nível Superior na área de: Administração de Empresas
Faculdade que cursou: PUC
Concursos que já prestou: Vários, inclusive Auditor-Fiscal da Receita Federal.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A estabilidade e o salário.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Há 2 Anos.
3) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o curso extensivo da área fiscal.
4) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudar 8 horas por dia, dividindo em 3 etapas o estudo.
5) Valeu a pena?
Valeu muito a pena.
6) Quais são seus planos para o futuro?
Estudar para o concurso de Auditor-Fiscal. Agora é mais um passo somente.


Rodrigo Despontin - Técnico da Receita Federal/2006
Nível Superior na área de: Publicidade e Propaganda
Faculdade que cursou: Unip
Concursos que já prestou: AFRF, TRF, Oficial de Promotoria, TRT, ICMS-SP

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
Descontentamento com o ramo em que sempre trabalhei (publicidade).
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Venho prestando concurso desde 2000. Hoje sou Oficial de Promotoria.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Quando as matérias são novas, o curso é indispensável. Ele proporciona uma visão geral da matéria.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz para AFRF.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudo quando é possível. Quando sai o edital, intensifico estudando também à noite e nos finais de semana.
6) Valeu a pena?
Está valendo. Mas não se pode parar de estudar.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Hoje meu objetivo é passar no de AFRF, mas tudo pode mudar.


Fernanda Waki - Técnico da Receita Federal/2006 e Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil/2009
Nível Superior na área de: Ciências Econômicas.
Faculdade que cursou: UNICAMP.
Concursos que já prestou: AFC/STN; AFRF; BACEN; TCU; TRF; CGU.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
A dificuldade de ingressar na iniciativa privada e as garantias da carreira pública.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Há dois anos.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso serviu de norte para as matérias com as quais eu não tinha familiaridade.
4) Qual curso do DEFINITIVO você fez? De quais professores mais gostou?
Fiz o curso intensivo para AFRF e acho que todos os professores colaboraram igualmente em meu aprendizado.
5) Quais são suas técnicas de estudo?
A partir de editais anteriores, seleciono as matérias a serem estudadas e procuro esgotar os conteúdos de cada uma, priorizando as de maior peso.
6) Valeu a pena?
Valeu muito a pena.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Continuar estudando.
Em 2006, Fernanda foi aprovada para o então cargo de Técnico da Receita Federal. Em 2009, Fernanda foi aprovada para o cargo de Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil.



Natália Cosiuc - Banco do Brasil - Escriturário/2003
Curso superior em: Comunicação Social - habilitação em Jornalismo.

1) O que o(a) levou a ter como objetivo ser aprovado(a) em um concurso público?
O fato de não ter vocação para ser uma "colaboradora" e fazer parte de um "time" numa empresa privada, dando meu sangue para que os acionistas de uma multinacional fiquem um pouco mais milionários. Não me agrada a ideia de ser refém do capitalismo - se é que é possível não ser, infelizmente - endeusando os Estados Unidos e falando mais o Inglês do que minha própria língua no dia-a-dia.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Venho me preparando há, pelo menos, cinco anos.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso preparatório, no meu caso, foi essencial, já que fixo bastante o que é falado em sala de aula.
4) Quais foram suas técnicas de estudo?
Minhas técnicas de estudo - acho que isso é muito particular, varia de pessoa para pessoa - consistiram em leitura das apostilas em casa, elaboração de resumos e muita atenção às aulas.
5) Valeu a pena?
Claro!!!
6) Quais são seus planos para o futuro?
Passei em um concurso e estou trabalhando há um pouco mais de dois anos. Mas ainda não é exatamente o que eu queria, por isso continuo meus estudos. Entretanto, o fato de ter passado num concurso e ter sido convocada a trabalhar deu muito ânimo e esperança.


Marcos Eduardo da Silveira Nascimento - Auditor-Fiscal da Receita Federal/2005
Curso Superior em Psicologia

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Os principais motivos foram o salário e a estabilidade.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Um ano e meio.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Eu sou Psicólogo, e eu não consigo nem imaginar como seria aprender as matérias do concurso sozinho. O curso preparatório mostrou o material de estudo necessário, ensinou-me muito e me deu base para continuar estudando sozinho o que eu precisava aprofundar.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez? De quais professores e matérias mais gostou?
O curso específico para a Receita Federal. O curso como um todo foi muito bom e as aulas que eu mais gostei foram Direito Constitucional e Contabilidade.
5) Valeu a pena?
Acredito que sim. Eu estou muito feliz com a aprovação, mas acho que vou poder responder melhor a essa pergunta quando eu já estiver trabalhando como Auditor.
6) Quais são seus planos para o futuro?
Para ser bem sincero o meu plano esse ano é curtir a minha esposa e ser um bom auditor. Os planos futuros irão depender para qual cidade eu vou e das oportunidades que eu visualizar de lá.


Diego Marque Barbosa - Auditor-Fiscal da Receita Federal/2005
28 anos
Curso Superior em Engenharia Mecânica

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Salário e praticidade!! Para atingir a faixa salarial só com cargo de gerência e dependendo da empresa!! Para ser auditor, basta estudar, mais prático!!!
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Há 14 meses.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Em tudo, impossível estudar por conta. A prova exige muito dos candidatos, e o grau de dificuldade é alto. Você deve estar bem preparado em todas as matérias, e as dicas dos professores são fundamentais.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Eu fiz o curso específico para AFRF uma vez completo e algumas matérias à parte para revisar e manter frescos os conceitos!!! Todas as matérias foram bem ministradas.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Dividir muito bem o tempo e levantar os pontos fracos!! Você deve se preparar muito bem em todas as matérias!! É preciso estudar mais aquelas matérias em que você tem maior dificuldade, e lembrar sempre que a revisão é fundamental, devido ao grande volume de informações que devemos saber para a prova.
6) Valeu a pena?
E como!!! Depois da tempestade, a bonança!! Hora de colher o fruto de muito estudo e dedicação!!!
7) Quais são seus planos para o futuro?
Desempenhar um bom trabalho na Receita e ter a oportunidade de crescer profissionalmente.


Marcelo Pignatti do Nascimento - Auditor-Fiscal da Receita Estadual/MG 2005 e Auditor-Fiscal da Receita Federal/2005
Idade: 30 anos
Formação acadêmica: Engenharia de Produção (Universidade Federal de São Carlos)

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Estabilidade e segurança. Especificamente nos cargos de Auditor, o salário. Eu pensava na área fiscal e, após iniciar o curso preparatório do DEFINITIVO, pensei em fazer concursos também na área do Tribunal de Contas.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Comecei a estudar em setembro de 2003, fazendo cursinho com o DEFINITIVO. Logo após, o edital para Auditor-Fiscal da Receita Federal já foi publicado, e eu tive apenas dois meses para estudar. Em 2004, voltei a estudar em maio, e, aí, fiz o curso completo da Receita Federal no DEFINITIVO, com duração de 04 meses e meio, tendo aproveitado bastante e continuado a estudar um pouco sozinho após o curso. Este ano (2005), com a demora do concurso da Receita Federal, cursei, no DEFINITIVO, matérias específicas nas quais eu tinha mais dificuldade e estudei um pouco sozinho em casa. Desde maio/2005 intensifiquei os estudos.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O curso foi fundamental para ter base, principalmente nas matérias de Direito, que eu nunca tinha visto. Também é essencial continuar fazendo cursinho até passar no concurso, principalmente nas matérias Direito Constitucional e Direito Tributário, pois a cada Emenda à Constituição você tem de atualizar os estudos. Como eu não venho da área de Direito, tive de estar sempre estudando. Além da área de Direito, Contabilidade é a matéria em que mais tive dificuldade, e foi muito bom o curso preparatório. Inclusive, eu continuo fazendo o curso preparatório, pois quero prestar o concurso da Receita Federal. Gostei bastante dos professores de Contabilidade, Matemática Financeira, Estatística e Direito Tributário.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Curso específico para a Receita Federal.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Planejei meus estudos por semanas e por meses. Além das matérias do cursinho, paralelamente me organizei em casa através deste cronograma, tentando segui-lo em etapas. O fundamental é, quando sai a Autorização do concurso, aumentar bastante a carga horária de estudos.
6) Valeu a pena? 
Valeu. E vai valer mais ainda quando eu for nomeado. Foi uma conquista grande.
7) Quais são seus planos para o futuro ?
Agora, depende para onde eu for em Minas Gerais. Dependendo da região em que eu for alocado, se for uma boa região, vou pensar se presto ou não o concurso da Receita Federal. Se for uma cidade muito distante de Campinas, vou continuar estudando para a Receita Federal*.

(*Depoimento dado em 18/08/2005. O aluno Marcelo Pignatti prosseguiu estudando para o concurso de Auditor-Fiscal da Receita Federal e conseguiu a aprovação no concurso realizado no final de 2005!)


Danival Lucas da Silva - Auditor-Fiscal da Receita Estadual/MG/2005
Idade: 28 anos
Formação acadêmica: Ciência da Computação - Universidade Federal de Uberlândia

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Salário, estabilidade e tranquilidade.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Desde setembro de 2004, quando saiu o concurso da Polícia Federal. Após o resultado deste concurso, na mesma semana comecei o curso preparatório do DEFINITIVO específico para a Receita Federal e não parei mais de estudar.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Quando você tem aula, você estuda de manhã para aproveitar a aula ao máximo à noite. A aula força você a estudar todos os dias e tirar todas as dúvidas. Gostei especialmente das aulas de Ética na Administração Pública (parte de Direito Penal); de Direito Tributário; de Ética na Administração Pública (parte de Direito Administrativo); de Estatística e de Matemática Financeira.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Curso específico para a Receita Federal.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Eu estudava na biblioteca da PUC e mais para o final do estudo comprava livros. Estudava todos os dias, umas 3 horas. Não tinha cronograma pré-definido.
6) Valeu a pena?
Sim, pois sou de Minas Gerais, e agora posso ficar perto da família.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Vou fazer o concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal e, mais para frente, montar uma empresa de informática.


José Augusto Vivas Silva - Agente da Polícia - Federal/Nacional/2004 - Provas Escritas
Idade: 27
Formação acadêmica: Publicitário - Faculdade Católica de Salvador.

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
A segurança. Depois que você passa, tem uma estabilidade. A área de publicidade lida com agências. Há insegurança e possibilidades de demissão pelas poucas agências grandes que existem.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Em julho/2003 estudei para o concurso da Polícia Rodoviária Federal. Fui reprovado no exame psicológico e parei de estudar. Cometi erros na prova escrita, na parte de Português. No exame psicológico fiquei ansioso, nervoso, e fugi do padrão das respostas para Policiais, questionando a autoridade superior. Achei o teste bem subjetivo. Fui orientado de que era bom falar a verdade, mas hoje acho que temos de pensar melhor nas respostas do teste psicológico. Voltei a estudar em agosto/2004 quando, então, ingressei no Curso DEFINITIVO.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Direcionou o estudo nos pontos mais importantes da prova, já que o tempo era relativamente pequeno. Forneceu material para estudo. O material e os professores são direcionados para os pontos principais do concurso. A prova é muito extensa e é importante direcionar os candidatos. Foi o primeiro curso preparatório que fiz e achei a prova bem de acordo com o que tinha sido dado no curso. Gostei, especialmente, dos professores de Direito Penal, Economia, Contabilidade e Direito Constitucional.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Curso específico para a Polícia Federal.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Após cada aula, procurei chegar em casa e revisar. O assunto era revisado pela manhã. Eu também fazia exercícios e revia alguma dúvida. Não estava trabalhando. Por dia, tinha 4 horas de estudo. De manhã, também fazia exercícios para a prova de capacidade física. Não estudei em grupo. Fazia resumos e lia em voz alta.
6) Valeu a pena?
Por enquanto, está valendo. Cometi alguns erros na prova. A nota poderia ter sido melhor. Houve nervosismo na hora da prova.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Trabalhar e talvez fazer uma faculdade de Direito. Depois, fazer outro concurso que exija uma preparação maior. Não posso parar! Vou continuar estudando até conseguir de novo! Vários detalhes podem lhe pegar!


Maurício da Silva Sercheli - Perito da Polícia - Federal/Nacional/2004 - área: Física - Provas Escritas
Idade: 31 anos
Formação acadêmica: Física - Unicamp

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Estabilidade e remuneração. Eu demoraria mais tempo para atingir isso na iniciativa privada.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Há dois meses. Metade do meu tempo de estudo dediquei às matérias específicas e metade às matérias comuns. Só estudei Física e Direito. A parte mais difícil da prova foi a Redação. Penso que a prova é errada, pois dá margem a colocar no mesmo nível pessoas que não sabem nada com pessoas que sabem bastante com o critério de C (certo) e E (errado).
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Este foi o primeiro curso preparatório que fiz. Ajudou-me a entender melhor. Direito, para mim que sou de outra área, é totalmente confuso. Muito difícil de entender. Sozinho eu precisaria de mais tempo de estudo.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Fiz o Curso para Polícia Federal - disciplinas Direito Administrativo e Direito Penal.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Planejar, do começo ao fim, todos os tópicos que iria abordar e dividi-los no tempo que tinha. Ler, fazer exercícios e buscar as provas anteriores. Eu trabalhava durante a preparação. Estudei, em média, 4 horas por dia.
6) Valeu a pena?
Sim.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Incertos. Esperando o resultado das demais fases do concurso (exames médico, psicológico, físico e curso de formação profissional).
8) Que palavras você deixaria para os alunos que ainda buscam seu emprego DEFINITIVO?
Foco e planejamento junto com muito estudo e calma ao fazer a prova.
9) Que palavras você deixaria aos professores e coordenadores do DEFINITIVO?
Continuem aprimorando e tentem inserir o curso na era digital. Parabéns!


Fábio Vanini - Perito da Polícia - Federal/Nacional/2004 - área: Biologia - Provas Escritas
Idade: 28
Formação acadêmica: Biologia

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
O de sempre: carreira estável. Queria um trabalho. Depois, conhecendo a Perícia da Polícia Federal, decidi por esta área.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Há oito meses.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Quando prestei o concurso para a Prefeitura Municipal de Campinas, percebi a necessidade de um estudo orientado e mais profundo. Assim, o principal foi, nesses oito meses de curso preparatório, entrar no hábito de se preparar, colocando o concurso no cotidiano, com leitura e atualização. O ambiente, o ritmo de estudo e a resolução de exercícios também ajudaram. Foi o primeiro curso preparatório que fiz (Carreiras Nível Superior - Módulo Ouro). Gostei do curso. Achei que o curso foi o esperado. Gostei, especialmente, dos professores de Direito Tributário, Direito Civil, Direito Penal, Contabilidade e Raciocínio Lógico.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Módulo Ouro (Carreiras Nível Superior - Curso Extensivo para diversos concursos de nível superior).
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudava para concursos em geral. Aproveitava as matérias dadas no curso, resolvia exercícios, revia a matéria. Antes do Edital, estudava de uma hora e meia a duas horas por dia. Após a publicação do Edital da Polícia Federal, estudava de duas a três horas por dia, às vezes até das 4 h às 6 h da manhã. Duas semanas antes da prova, me dediquei integralmente aos estudos conforme o edital para a Polícia Federal, revendo e aprofundando o conteúdo.
6) Valeu a pena?
Valeu. Mostrou-me que não é impossível.
7) Quais são seus planos para o futuro?
Se for aprovado nas próximas fases do concurso, aceitarei a lotação e prosseguirei na carreira. Não vou mais prestar concursos pois estarei satisfeito com o cargo. Se não passar, continuarei estudando.
8) Que palavras você deixaria para os alunos que ainda buscam seu emprego DEFINITIVO?
Dedicação para conhecer e dominar a prova escolhida, seriedade, resolução de exercícios e confiança em Deus.
9) Que palavras você deixaria aos coordenadores e funcionários do DEFINITIVO?
Continuem mantendo o nível da escola.


José Desotti Neto - Perito da Polícia Federal/Nacional/2004 - área: Engenharia Elétrica - Provas Escritas
Idade: 30
Formação acadêmica: Engenharia Elétrica - Unicamp

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Remuneração, estabilidade, carreira sólida.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Há quatro meses e meio.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Nas disciplinas não técnicas, tais como Direito, Administração etc. Gostei, especialmente, das aulas de Direito Tributário e de Contabilidade. Achei o material didático bom, completo, e o aprendizado em salas reduzidas mais efetivo e produtivo.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Módulo Ouro (Curso Extensivo para diversos concursos de nível superior).
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudo individual, com carga irregular.
6) Quais são seus planos para o futuro?
Fazer carreira pública e crescer dentro da hierarquia da instituição.
7) Que palavras você deixaria para os alunos que ainda buscam seu emprego DEFINITIVO?
Atenção às aulas e dedicação constante.
8) Que palavras você deixaria aos coordenadores e funcionários do DEFINITIVO?
Agradecimento a todos pela colaboração decisiva.


Ricardo Henrique Menezes Manzo - Agente da Polícia Federal/Nacional/2004 - Provas Escritas
Idade: 24 anos
Formação acadêmica: Engenharia Mecânica - FAAP

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Creio que me encaixarei nas atividades a serem executadas neste cargo, além da remuneração que é muito boa e da estabilidade que pode ser alcançada no cargo.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Para este concurso, que foi o primeiro que prestei, estudei dois meses com dedicação exclusiva.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Em todas as áreas, mesmo porque eram matérias que nunca havia estudado antes, com exceção de Português, e quando estudava as matérias que seriam dadas no dia, as dúvidas que tinha eram automaticamente sanadas na explicação dos professores. Os professores que mais gostei foram os de Direito Penal, Direito Constitucional, Contabilidade, Raciocínio Lógico e Direito Administrativo. Achei o material didático utilizado, em geral, muito bom, e achei excelente o fato de ter estudado em salas reduzidas.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Específico para a Polícia Federal.
5) Quais foram suas técnicas de estudo?
Em média, estudei sete horas por dia, sendo três horas no cursinho e quatro horas em casa, às vezes individualmente, às vezes em grupo, com descanso integral aos Sábados e Domingos.
6) Quais são seus planos para o futuro?
Tenho projetos próprios na área de Engenharia Automotiva, e pretendo tocá-los em paralelo à atuação na Polícia Federal.
7) Que palavras você deixaria para os alunos que ainda buscam seu emprego DEFINITIVO?
Dedicação e muita calma para a prova.
8) Que palavras você deixaria aos professores e coordenadores do DEFINITIVO?
Muito, Muito, Muito Obrigado!!!


Marta Lavorini - Receita Federal/2003
Idade: 37
Formação acadêmica: Administração na Getúlio Vargas
Aprovada no concurso para Técnico da Receita Federal 2003 em 152° lugar - 8° Região Fiscal - SP - média de 73,31 candidatos/vaga

1) O que a levou a ter como objetivo ser aprovada em um concurso público?
O que todo mundo procura: Estabilidade.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Comecei a estudar em 2001. Parei, pois tinha passado em Bragança Paulista, em 5° lugar, para o cargo de Fiscal de Tributos. Em 2002 fui trabalhar na Agência Nacional de Saúde Suplementar. Retomei meus estudos em agosto/2003, no preparatório do DEFINITIVO.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Foco. Eu não tinha formação em Direito. Não adiantava estudar sem ter um foco. Com a apostila bem resumida do DEFINITIVO tenho um foco geral para ter um caminho, uma direção para onde estudar. Sozinha não tem condição!
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Estou fazendo o curso Módulo Ouro (Extensivo para Carreiras de Nível Superior). Gostei, especificamente, das matérias Direito do Trabalho, Estatística, Direito Comercial, Direito Administrativo e Direito Tributário.
5) O que você diria para as pessoas que pretendem prestar um concurso público?
Diria que passar num concurso é estudar até passar. Elas não devem desistir. De qualquer modo, estudando, você sempre está absorvendo conhecimento para o seu dia-a-dia. As pessoas não podem desistir no meio do caminho.
6) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudava com um amigo, o que me fez ter bastante estímulo. Sozinha é um pouco cansativo. Fazíamos exercícios, líamos a apostila várias vezes. Escolher um curso que possa te dar essa base para quem nunca prestou concurso também é muito importante.
7) Valeu a pena?
Sim, ainda está valendo, e é meu objetivo continuar.
8) Quais são seus planos para o futuro?
Continuar estudando porque existem outros cargos e várias oportunidades que estão aparecendo. É o momento de prestar concursos, já que, com a reforma da Previdência, quem tem interesse tem que aproveitar agora, pois as oportunidades vão aparecer com o pessoal que está se aposentando.


Roberto Echegaray - Receita Federal/2003
Idade: 29 anos
Formação acadêmica: Engenharia Eletrônica (Mackenzie)
Aprovado no concurso para Técnico da Receita Federal 2003 em 157° lugar - 8° Região Fiscal - SP - média de 73,31 candidatos/vaga

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Estabilidade, maior garantia de emprego, poder fazer um planejamento de vida melhor, ter mais certeza das coisas. Na iniciativa privada você não tem muita certeza do que vai acontecer, não tem estabilidade.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Comecei a estudar em 2002. Para os primeiros concursos que prestei não me preparei muito bem. Saí da empresa em que trabalhava e mandava currículos, procurava algo melhor. Resolvi, então, começar a estudar seriamente no final do ano de 2002. Em 2003 fui aprovado no concurso para Analista do INSS (cargo de nível superior), em 42° lugar. Prestei, também, concurso para a Prefeitura de São Bernardo, para o cargo de Técnico de Pessoal (nível superior), e fui aprovado entre os vinte e cinco primeiros colocados.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
O programa do edital do concurso é bem extenso. O curso procura focalizar os pontos principais, assim como o material didático utilizado. Temos um caminho a seguir, um caminho para estudar. Sozinho, muitas vezes, estudamos tópicos/itens da matéria que não vão cair, ou que são menos importantes ou não são tão necessários.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Fiscal do Trabalho - Turma Final de Semana e gostei, especificamente, da matéria Raciocínio Lógico.
5) O que você diria para as pessoas que pretendem prestar um concurso público?
Aquelas que têm o desejo e esperam passar em um concurso, têm que se dedicar bastante, serem determinadas para passar, pois às vezes não alcançam o objetivo logo de cara. Devem ser persistentes, ter determinação, estudar bastante, se imaginar realizando seu sonho e pensar positivamente.
6) Quais foram suas técnicas de estudo?
Eu costumava ler a matéria em geral, olhar o edital, fazer um resumo do que é pedido no edital com os pontos mais importantes da apostila. Eu também fazia muitos exercícios e tentava resolver as provas dos anos anteriores. Revisava o que tinha mais dúvidas.
7) Valeu a pena?
Sim. Agora quero subir mais.
8) Quais são seus planos para o futuro?
Continuar estudando para passar e procurar um cargo melhor, de Fiscal da Receita Federal ou do Trabalho.


José Carlos Curto - Auditor-Fiscal da Receita Federal/03 e Auditor-Fiscal do INSS/03 
Idade: 41
Formação acadêmica: Engenharia Elétrica - Unicamp
Aprovado no concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal 2003 em 5° lugar na Área de Auditoria (9° Região Fiscal SC/PR) com média de 129,47 candidatos/vaga
Aprovado no concurso para Auditor-Fiscal do INSS 2003 (aproximadamente na 100° colocação com média de 144,17 candidatos/vaga)

1) O que o levou a ter como objetivo ser aprovado em um concurso público?
Acho que a necessidade e o interesse em uma estabilidade no emprego. Foi o principal motivador. O resto é consequência. Sou uma pessoa bem adaptável e pensei que não teria nenhuma dificuldade em trabalhar em Auditoria.
2) Há quanto tempo você vem se preparando?
Comecei no preparatório do DEFINITIVO em abril/2003, e conclui o curso por volta de julho/2003. É importante ter foco, organização, vontade e um cronograma bem feito, estudando a tempo.
3) Em que o curso preparatório auxiliou seus estudos?
Deu um empurrão, o ritmo de estudo inicial. Era o que eu esperava do curso: abertura de caminhos para continuar o estudo depois.
4) Qual Curso do DEFINITIVO você fez?
Auditor-Fiscal da Receita Federal FDS. Gostei, especificamente, da matéria Matemática Financeira, que foi ministrada de maneira eficiente.
5) O que você diria para as pessoas que pretendem prestar um concurso público?
Eu diria que elas têm que estar com vontade de passar e, com isso, precisam ter determinação e muito interesse pelas matérias, pelo estudo, têm que estudar muito. Sem estudar muito, atualmente, não passa, principalmente nesse concurso da Receita Federal. Têm que ter vontade, misturada com uma certa organização, sequência, e estarem conscientes do que a prova realmente é, conhecer a prova.
6) Quais foram suas técnicas de estudo?
Estudei em cima de um cronograma de estudo, matéria por matéria, e com um bom tempo de revisão. A minha técnica foi baseada na organização e num cronograma que segui à risca. Fiz o cronograma quando saiu o Edital, em setembro/2003, e deixei duas semanas antes das provas para revisão, para chegar na hora com as ideias mais frescas.
7) Valeu a pena?
Valeu sim. Foi um presentão de fim de ano, depois de tanto esforço. Foi tanto esforço, e a relização vem com muita satistação! Atingir um alvo vale muito a pena. Aquele esforcinho a mais vale a pena!
8) Quais são seus planos para o futuro?
Por enquanto, trabalhar na Receita Federal e estudar algo mais para fortalecer a profissão, talvez Direito. Acho que no ano que vem estarei iniciando o curso de Direito.

NÓS TRABALHAMOS COM Copyright © 2010 Portal Definitivo | Todos os Direitos Reservados